Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rabiscos Soltos

Tenho um gato medricas e então?

26.11.15 | P.

É verdade, já passaram 2 anos desde que o ZéGato foi lá para casa. Depois do terror dos primeiros meses (para quem não conhece a história, o meu gato viveu 15 dias dentro do frigorífico- calma, junto ao motor do frigorífico e só lhe pus a mãe em cima meses depois dele estar lá em casa), depois da calma dos últimos dois anos, chegámos a uma nova fase (confesso que já tinha desistido).

Quanto tenho alguma visita lá em casa, o ZéGato descobre que tem imensas coisas para fazer debaixo da cama e só regressa 5 minutos depois das visitas irem embora. Se for apenas 1 pessoa há a probabilidade de vir vuscar o que estamos a jantar, eventualmente vai fazer o "reconhecimento" quando a pessoa se senta no sofá, mas se for mais que 1 esqueçam: ninguém o vê. A coisa é tão ridícula que a minha cunhada e o meu sobrinho nunca viram bem o meu gato porque quando lá vão, vão juntos.

No ano passado a minha mãe esteve uma semana na minha casa e o meu gato "viveu" dentro da minha cama. Só saia ao fim do dia, quando a minha mãe adormecia no sofá. Uma vergonha.

Eu vivo bem com isso. Ele é parte da família e tem direito às suas idiossincrasias e manias. 

Mas confesso que fiquei super orgulhosa esta semana. A minha mãe voltou a passar uma semana lá em casa e no primeiro dia a coisa não prometia: hibernou debaixo do edredão da minha cama. 

Mas depois a coisa passou e ontem, quando se foi embora, disse-me que ele tinha passado o dia a espiá-la, atrás dela pela casa completamente descontraído... Fiquei super feliz: gosto de ter cá a minha família e ter o bicho aterrorizado o dia inteiro não é fácil.

Foi preciso 2 anos e alguns meses para que isto acontecesse. Mas agora volto a ter esperança de o conseguir levar ao veterinário sem ser necessário drunfá-lo antes...