Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rabiscos Soltos

Nunca sei se a ignorância é uma bênção ou se é apenas muito atrevida

30.11.17 | P.

As putas das certezas que temos em teoria......caem por terra assim que a realidade entra em acção.

Decisões que nos parecem fáceis, em teoria, questões sobre as quais temos uma opinião, uma certeza, e que às vezes até votamos em forma de referendo e, com a democracia em vigor,  a que damos força de lei transformam-se em dúvidas, em temas em que não queremos pensar.

Quem tem a capacidade de decidir sobre o direito que uma mulher tem de fazer um aborto ou de alguém optar pela eutanásia? Quem vê de fora, analisa, imagina o "e se fosse comigo"? Quem tem a distância suficiente para opinião de forma fria e objectiva? Quem passa por isso, quem tem que, efectivamente, tomar a decisão mesmo não o querendo fazer?

Já tive tantas certezas e tenho tantas dúvidas agora.

Nunca sei se a ignorância é uma bênção ou se é apenas muito atrevida.

 

RIP tons de cinza

19.11.17 | P.

Parece que os vários tons de cinzento estão mesmo fora de moda. Não me parece nada bem.

Sempre gostei várias cores. E de vários tons dentro da mesma cor. Mas actualmente parece que apenas estão na moda o preto e o branco. Não há misturas. 

O mundo está ficar sem tonalidades diferentes. 

A todo o mundo temos que decidir: estamos contra ou a favor? Branco ou preto? Se a maioria (ou a maioria que está mais perto de nós) defende o preto então temos que ter cuidado: defender o cinzento escuro é já um crime de "lesa pátria" e é basicamente o equivalente a dar o corpo às balas. O melhor nesse caso é prepara a armadura e partir para a guerra porque os ataques vão começar.

Pensar e ter uma opinião ligeiramente diferente é cada vez mais perigoso. 

Eu tenho sempre este problema: gosto do cinzento.

Acho que até as pessoas de quem não gosto podem e têm opiniões com as quais concordo, sabem coisas que eu não sei e me podem ensinar. Apesar de eu não gostar especialmente delas, nem as achar boas pessoas.

E as pessoas de quem gosto podem e têm opiniões com as quais não concordo.

É verdade que as pessoas de quem gosto têm valores muito parecidos com os meus mas (surpresa das surpresas) nem sempre os defendem da mesma forma que eu.

Mas uma coisa é certa: as pessoas de quem gosto aceitam que eu, às vezes, não tenha a mesma opinião, não seja tão entusiasta da mesma luta, não me prenuncie da mesma forma sobre o mesmo assunto. É que se há coisa que não suporto em alguém é que esse alguém veja o mundo em apenas duas cores: branco e preto.