Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rabiscos Soltos

Rabiscos Soltos

Irmãs

Não consegui deixar de sorrir quando ontem, em plena Fnac (ronda de Natal, parte XXIV), duas amigas liam uma à outra partes tolas de livros românticos e riam que nem perdidas.

Lembro-me de eu e a Inês fazermos coisas do género. Um dia, numa loja qualquer, passámos o tempo a procurar as roupas mais pirosas que lá existiam (e eram muitas, acreditem) e a rir como se não houvesse amanhã. Nem sei como não fomos expulsas da loja. Ou como nunca fomos expulsas do video club por passarmos o tempo a gozar com os títulos dos filmes pornográficos (não havia nenhum homem com coragem para alugar um enquando nós lá estivessemos).

E quando fingiamos discutir nos autocarros só para escandalizar as velhotas? Uma vergonha, para dizer a verdade. Mas na altura era divertido. Em nossa defesa devo dizer que não só as escandalizávamos como, quando viamos que precisavam, as ajudávamos a sair do autocarro e a levar as compras para casa. Éramos tolas mas não éramos más...

 

(e quando percebemos que o miúdo da casa da frente tinha um código de assobios com o namorado? e já vos disse que eu sou da aldeia e que sei assobiar? pois, tadinho do miúdo)

 

E agora fiquei com tantas saudades da Inês, das conversas e da cumplicidade. O telefone não é, de todo, suficiente. Amigas por acaso. Irmãs por escolha.

publicado às 11:17

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D