Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rabiscos Soltos

Rabiscos Soltos

As férias foram boas, Obrigada...

Esta vai ser a resposta e é verdade mas também é verdade é que precisava ainda de mais férias para descansar das férias. Por outro lado a minha personalidade "viciada no trabalho" está cheia de vontade de regressar. Vá processem-me: gosto do que faço e gosto de trabalhar. Ainda não me consegui livrar do (estúpido) sentimento de culpa quando estou em casa sem fazer nada. Desta vez e para ver se aprendo de uma vez que férias são para descansar e que as mereço (teorias, teorias) estou com uma constipação das antigas, como não tinha há anos (não sou dada a doenças, nem me lembro da última vez que tive febre -acho que foi na páscoa de há uns 4 anos com a minha última amigdalite.

As férias foram boas, obrigada...

Não foram para lá de espectaculares, tive imensas coisas para fazer, compromissos familiares e (mais uma vez) a constatação de que a facilidade com que no meu trabalho digo "não" não existe na minha vida pessoal e que apesar de fazer tudo com gosto e boa vontade (sou estúpida mas não ao ponto de fazer coisas contrariada) acabo por não ter tempo para mim, para descansar, para usufruir das férias, de uns dias sem nada para fazer.

As férias foram boas, obrigada...

Mas não consigo esquecer que o mundo anda virado do avesso e como tudo o que está virado do avesso ando a ter prespectivas nada agradáveis, a ver, a ler e a ouvir coisas que me entristecem e já nem tenho vontade de discutir, de tentar mostrar o óbvio. Tenho que aceitar que não posso mudar os outros, que os meus valores não são universais e que, em último caso, a decisão continuar a ver, ler o ouvir é minha. Mas entristece-me sentir que mais um elo se quebrou e que o mundo ficou ainda mais feio. E que essa feeldade vem em grande parte de onde esperava sentir carinho, valores e altruísmo.

As férias foram boas, obrigada...

E foram mesmo. tive momentos óptimos, partilhei o meu tempo com quem amo, senti amor, carinho a potes, ri imenso, tirei fotografias, não emagreci um grama, nadei e mergulhei, falei espanhol, partilhei o meu tempo com a minha adolescente favorita, apresentei-lhe o Clube dos Poetas Mortos e ela mostrou-me que a Culpa é das Estrelas e como é entrar em todas as lojas de roupa de um centro comercial na mesma tarde e não me tornar uma assassina em série. Ainda tive tempo de pessear por uma noite branca, ir a um concerto (weeeee) e visitar Lisboa. Estive com amigos, velhos e novos, sorri e fui feliz.

publicado às 19:31

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D